GRUPO TRADICIONALISTA PIQUETE

FRATERNIDADE GAÚCHA

Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula

A partir de sua fundação oficial, datada de 13 de setembro de 2005, maçons de sentimento telúrico rio-grandense passaram a procurar o Piquete com o intuito de ser mais um peão na missão de preservar e divulgar nossa temática sulina. Foi proposta apresentada e aprovada em uma de suas reuniões mensais que ocorre sempre no dia 13 de cada mês, a escolha de um representante da Entidade em cada Loja vinculada ao Grande Oriente do Rio Grande do Sul. Com a rede maçônica/gauchesca estruturada, e para ser o diferencial das dezenas de piquetes fundados a cada ano no Estado, foi idealizado um evento pioneiro na capital de todos os gaúchos. A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula.

Na época áurea dos festivais no Estado, chegou-se a realizar entre 90 e 100 eventos poéticos/musicais, ao ano, por todo nosso interior. Incrivelmente, em Porto Alegre, nenhum destacou-se. Embora nossa Capital seja um manancial inesgotável de poetas, escritores e músicos de todo o porte, mesmo sendo a cidade escolhida para residir por centenas de renomados artistas de alma interiorana, por algum motivo inexplicável, todas as tentativas de realização de festivais redundaram em insucesso, ou de público, ou de organização. Para gáudio da maçonaria, a Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula foi um acontecimento que marcou época.

Com uma equipe de IIr:. experientes na organização de eventos, composta de produtores culturais, poetas, declamadores, publicitários, e outra equipe de apoio formada pelos demais IIr:. do Piquete, com muita dedicação, num trabalho voluntarioso, foi estruturada a Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula. Material de divulgação nas Lojas, reuniões semanais do Piquete, comissão avaliadora composta pelos IIr:. poetas Jaime Brum Carlos, de Restinga Seca, Tadeu Martins, de Santo Ângelo e este peão que ora escreve, de São Francisco de Paula, selecionando 10 poemas entre dezenas de belas obras inscritas, enfim, o cenário montado.

Dia 29 de agosto de 2006. O Teatro Renascença lotou para aplaudir entusiasticamente espetáculos folclóricos e nativistas, além da apresentação das poesias classificadas. Os próprios administradores do teatro manifestaram-se entusiasmados com a proporção do evento. A Maçonaria Unida do Rio Grande do Sul pilchou-se de lirismo, de amor campeiro, de apego às tradições e fez-se ecoar, de forma atávica, aos sete ventos da querência gaúcha. Os belos trabalhos poéticos editados em CD e DVD espelham o quanto o maçom riograndense é voltado para nossas origens, o quanto às tradições campechanas tem influência nos sentimentos dos que estão a Sombra da Acácia.

A 1ª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula teve a seguinte organização: Patronagem. Patrão: Vanius Guriglia; Capataz: Carlos Schneider; Sota-Capataz: Jairo Beresford; Chiru das Leis: Ivo Guardiola; Chiru das Falas: Tomas Schuch. Comissão Organizadora: Presidente do Festival: Léo Ribeiro.: Coordenador: Valter Carneiro; Diretor de Palco: Edegar Barbosa; Coordenador geral: Sylvio Bustamante e a grande vencedora foi o poema Horas de Mate do Ir:. Rodrigo Canani Medeiros.

A redação do texto acima foi mais uma colaboração do nosso irmão Léo Ribeiro de Souza.

 


 

 

tertulia_2016_sologo

 

REGULAMENTO DA 6ª TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA

A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula é um evento poético promovido pela maçonaria do Grande Oriente do Rio Grande do Sul (GORGS) sob coordenação de seu Departamento de Cultura Tradicionalista, Piquete Fraternidade Gaúcha.

Tal festividade, devido a sua grandeza e importância no cenário cultural do Estado, através da Lei municipal nº 10.903, de 31 de maio de 2010, passou a fazer parte oficialmente do Calendário de Eventos da Cidade de Porto Alegre.

A sexta edição da Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula acontecerá no dia 13 de agosto, as 20 hs, no Teatro do Sesc (Av. Alberto Bins 665, Centro, em Porto Alegre), conforme regulamento abaixo:
DA PARTICIPAÇÃO

Art. 1º – A 6ª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula será dividida em duas linhas específicas.

a) Linha Maçônica. Os participantes (poetas, declamadores e amadrinhadores) desta categoria deverão pertencer a Ordem Maçônica de alguma Potência regular e reconhecida. Filhos e esposas de maçons estão inclusos.
b) Linha Não Maçônica. Esta categoria é livre não existindo a obrigatoriedade do item A deste artigo.

Art. 2º – As Linhas citadas no artigo 1º não concorrerão entre si.

DA TEMÁTICA

Art. 3º – A temática para a Linha Não Maçônica deverá versar sobre os costumes, a cultura, a história, o regionalismo, as tradições de nosso Estado.

Art. 4º – A temática para a Linha Maçônica é idêntica a do artigo anterior podendo ser acrescidos focos inerentes a maçonaria.

Art. 5º – Haverá um prêmio para o MELHOR TEMA MAÇÔNICO.

DA INSCRIÇÃO

Art. 6º – As inscrições acontecerão exclusivamente pelo e-mail tertuliamaconica@hotmail.com com o envio da poesia e a respectiva ficha de inscrição (impressa no final deste regulamento).

DOS PRAZOS

Art. 7º – O prazo limite para o envio das poesias será o dia 1º de julho de 2016.
Parágrafo único: As poesias classificadas deverão entregar seus trabalhos em condições de edição do CD até o dia 29 de julho, sob pena de desclassificação do festival.

DA CLASSIFICÇÃO

Art. 8º – Serão classificados 10 poemas sendo cinco de cada linha (maçônica e não maçônica).
Parágrafo único: O MELHOR TEMA MAÇÔNICO estará inserido dentre os cinco da linha maçônica e concorrerá em igualdade de condições com os demais classificados desta categoria.

DA AJUDA DE CUSTO E PREMIAÇÕES

Art. 9º – Cada poema classificado receberá, a título de ajuda de custo, ao final de sua apresentação, o valor de R$ 700,00.

Art. 10º – Os poemas, declamadores e amadrinhadores premiados do primeiro ao terceiro lugar de cada linha receberão troféus alusivos.
Parágrafo Único: O MELHOR TEMA MAÇÔNICO também fará jus a um troféu.

DA CLASSIFICAÇÃO

Art. 11º – A Comissão Avaliadora, composta por vates de notório conhecimento poético e musical, escolherá 10 poemas (cinco de cada linha) que subirão ao palco no local e hora aprazada

DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 12º – Todo concorrente com poema selecionado na 6ª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula estará automaticamente cedendo aos promotores os direitos de comercialização dos trabalhos inscritos e autorizando a gravação em CD e/ou DVD.

Art. 13° – Quaisquer dúvidas a respeito do evento ou deste Regulamento poderão ser sanadas pelo fone (51) 91245851 com Léo Ribeiro de Souza, Diretor Cultural do Piquete Fraternidade Gaúcha e Coordenador Geral da TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA.

6ª TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA

COMISSÃO ORGANIZADORA
PRESIDENTE DE HONRA: TADEU PEDRO DRAGO
Grão-Mestre do GORGS

PRESIDENTE: PAULO RENATO NOVO MOREIRA
Patrão do Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha

COORDENADOR GERAL: LÉO RIBEIRO DE SOUZA
Diretor Cultural do Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha

REALIZAÇÃO
FRATERNIDADE GAÚCHA
Grupo Tradicionalista e Piquete
HOMENAGEADOS DA 6ª EDIÇÃO
JOÃO CARLOS D’ÁVILA PAIXÃO CÔRTES
Folclorista

MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO