Remédios salvam vidas; mas não nas gavetas. Doe remédios para a FSJ

. .
  1. A doação de remédios é legal, necessária e um ato de fraternidade. A Fundação São João recebe e redistribui remédios para maçons e para a sociedade

Uma situação mais comum do que se pode pensar. A pessoa precisa de um medicamento por um período de sete dias; na farmácia, suas opções são cartelas com 15, 30 ou 45 comprimidos. Passados os dias e utilizados as sete unidades necessárias, fica a questão: o que fazer com os remédios que sobraram?

Fim do tratamento com sobra de remédios é apenas uma dentre outras tantas situações que levam ao descarte. Como o fracionamento de medicamentos no Brasil é uma daquelas “leis que não pegam”, essas ocorrências acabam sendo até corriqueiras.

Em pesquisa da Faculdade Oswaldo Cruz, impressiona o número de pessoas que admitem jogarem esses produtos no lixo comum ou no vaso sanitário: cerca de 86% da população pesquisada.

A Fundação São João, braço filantrópico do GORGS, mantém há mais de dez anos um Banco de Remédios, onde é realizada a triagem, catalogação e redistribuição. O diretor institucional da entidade, Irmão André Luís Moura destaca que qualquer tipo de medicamento pode ser doado, desde analgésicos, até medicamentos para problemas mais graves como pressão alta, diabetes ou câncer, por exemplo.

O presidente Renato Dornelles alerta para alguns cuidados importantes, como o prazo de validade, pois os produtos ainda poderão ficar em estoque por algum tempo até chegar ao próximo consumidor. O descarte, caso não haja tempo hábil para doação, é oneroso, e quem acaba pagando essa conta é a própria FSJ.

(texto continua após a foto)

Da esq. para a dir.: diretor administrativo Francisco Gasparoni, ministro Juan Carlos Mintegui, presidente Renato Dornelles e diretor institucional André Luís Moura.

O ministro da educação, Cultura e Comunicação Social do GORGS Juan Carlos Parodi Mintegui, por exemplo, realiza a doação há muitos anos. Todos os meses ele arrecada junto a familiares, amigos ou mesmo na sua Loja (“Conhecimento e Harmonia”) e faz a entrega diretamente na sede da Fundação São João, na rua Lopo Gonçalves nº 162 (esq. com a rua Lima e Silva) em Porto Alegre.

A possibilidade de doação de medicamentos ainda é pouco conhecida pela maioria das pessoas. Segundo o Irmão André Moura, a imensa maioria dos remédios existentes na FSJ advém de amostras grátis doadas por profissionais da área da saúde, sobretudo médicos. Isso significa que há um potencial para aumento significativo dos estoques (e diversificação dos produtos) se mais pessoas seguirem o exemplo do Irmão Mintegui.

E afinal, como se faz para doar?

Para doar qualquer tipo de medicamento, com validade em dia, basta contatar a Fundação São João:

E-mail: institucional@fundacaosaojoao.com.br

Site: www.fundacaosaojoao.com.br

Telefone: 51 3224-2020

 Endereço: Rua Lopo Gonçalves n° 162, bairro Cidade Baixa – CEP 90050-350 – Porto Alegre – RS.

Nota do editor: Ao final da reportagem, a diretoria da Fundação São João revelou uma informação muito importante: nas próximas semanas será anunciado oficialmente o nome de um farmacêutico que, em convênio com o governo do RS, estará vinculado a todas as ações realizadas pelo Banco de Remédios da FSJ.

Fotos: Rodrigo Reus/Com. Social GORGS e ministro Juan Carlos Mintegui

 

2 Comments

Edson de Moraes Lopes

Sou Irmão Mestre, filiado e ativo na loja Irai Silveira do GORGS. Minha filha está precisando do medicamento Alenia 600x12mg. Sera que oonsigo.

Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *