Vitória da diplomacia: List of Lodges e a retomada das relações fraternas

. .

“A elegância é a maior arma da diplomacia, como a diplomacia é a grande ciência da vida”. Júlio Dantas, político, escritor e diplomata português – 1876/1962.

O Grande Oriente do Rio Grande do Sul, através de sua política externa determinada pela atual gestão, escolheu a diplomacia como seu instrumento para o projeto de expansão internacional. O Grão-Mestre Tadeu Pedro Drago e sua equipe do ministério das Relações Exteriores, tendo o ministro Fulvio Delavi à frente da pasta, realizaram diversas visitas diplomáticas e amistosas a Potências Maçônicas do mundo, apresentando a história, a representatividade e a importância do GORGS no contexto maçônico brasileiro. Essas atividades têm se intensificado nos últimos três anos, com um número impressionante de reconhecimentos em quase todos os continentes.

Em 2017, o acerto dessa política de relações internacionais tem sido atestado na prática. Em fevereiro, a Comissão de Informação para Reconhecimento da Conferência de Grão-Mestres da América do Norte aceitou pedido do GORGS, abrindo caminho para uma série de reconhecimentos de Potências Maçônicas norte-americanas (hoje já são 14). Em consequência disso, pouco mais de dois meses depois, o List of Lodges, mais importante publicação mundial da Maçonaria regular, anunciou o ingresso do GORGS já em sua próxima edição, em 2018.

Essas conquistas tiveram reflexo direto nas relações fraternas entre os Maçons brasileiros. Com base no reconhecimento internacional, o GOB anunciou, através de Decreto, nesta quarta-feira (2), a indicação a seus Obreiros que a intervisitação junto às Lojas do GORGS e dos Grandes Orientes de SC, PR e MT está reestabelecida, recolocando-se na trilha do entendimento. O Grão-Mestre do GORGS Tadeu Pedro Drago recebeu a informação com alegria e naturalidade: “O GORGS nunca estabeleceu restrições a nenhuma Potência Maçônica regular”. Cabe ressaltar que em 2013 o Grão-Mestre do GORGS já havia editado documento deixando claro que Maçons de todas as Lojas regulares eram admitidos e bem-vindos nos Templos desta Potência Maçônica, dentro do espírito de união e fraternidade que regem as relações maçônicas. O ministro de Relações Exteriores, Fulvio Delavi, já estabeleceu contato com a Grande Loja Unida da Inglaterra, reportando este importante acontecimento: “Acreditamos que finalmente estamos caminhando firmemente para a paz e união da Maçonaria no Brasil”, acrescentou o ministro ao comunicado expedido a Londres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *